sexta-feira, 13 de março de 2009

Sambonet - o que eu vi


A mostra “Roberto Sambonet – Do Brasil ao Design”, que abriu dia 28 de janeiro no Museu da Casa Brasileira, é uma viagem pela obra do artista italiano, um dos ícones do design do século 20.

Com mais de 400 itens, entre objetos, gravuras e pinturas, distribuídas nas cinco salas de exposição temporária do MCB, temos um itinerário através de suas atividades como artista plástico, designer gráfico e industrial.

Viveu no Brasil de 1948 a 1953. Ficou muito próximo de Lina Bo e Pietro Maria Bardi na época da fundação do Masp, onde também deu aulas de artes gráficas e estamparia no extinto Instituto de Arte Contemporânea. Em 1982, Sambonet retornou ao Brasil e fez uma viagem ao longo do rio Amazonas, que resultou num ciclo de aquarelas particularmente vívidas. Na história do design italiano, Roberto Sambonet é um dos destaques do século 20.

Era filho de uma família de industriais da área metalúrgica, que produzia panelas e talheres. Ele começou fazendo um novo design para estas peças. Reformulou as embalagens e toda a identidade visual da pequena empresa, que prosperou com peças de qualidade e design original.

Como artista plástico, pintava retratos e paisagens. Com uma técnica clássica e um estilo pictórico oitocentista, Sambonet encarou o retrato com absoluta modernidade, reduzindo ao mínimo as variantes de pose e trabalhando as características individuais. A pintura de paisagem é uma ocasião para verificar a profundidade do olhar, que passa da visão aproximada ao foco no infinito.
(photo by Marina)

2 comentários:

rafa disse...

gostei desse cara...

marina vicari lerario disse...

que bom; gostei q vc está comentando.